Cabeceira: como ampliar o quarto utilizando essa peça

Olá leitor, que bom ter você por aqui!

No post de hoje trago nosso trabalho que foi publicado na CASACLAUDIA sobre como deixar o quarto maior com uma peça chave… A CABECEIRA!

Além de deixar o ambiente com outra cara, ela ainda pode ampliar visualmente o ambiente. A cabeceira é um dos itens principais para um bom visual no quarto.

 

Na decoração desta suíte, mesclamos diversas texturas: madeira, preto, tecido, pintura… mas é importante saber escolher esses materiais, que sejam fáceis de harmonizar com o restante dos móveis e peças que compõe a decoração do quarto, trazendo mais charme e sofisticação para o ambiente.

Uma opção interessante é o criado mudo com rodizíos junto a cabeceira, normalmente projetado para espaços pequenos, fazendo com que se ganhe mais funcionalidade para o ambiente.

Veja mais na matéria da CASACLAUDIA!

Cabeceira: como fazer o quarto parecer maior usando essa peça

Neolith – Tudo o que você precisa saber

Hoje recebemos uma visita muito especial da Dayane, da empresa Alicante, representante do Neolith no Brasil. Ela nos explicou quais são as principais características desse material tão falado na Expo Revestir de 2017.

 

 

A Neolith existe a 14 anos, mas no mercado brasileiro existe a 6 anos. A empresa apresentou na 15ª edição da Expo Revestir, os Chefs Especiais (projeto social que quem vai para a cozinha são jovens portadores de Síndrome de Down), que faziam ao vivo comidas deliciosas e de cara já provavam a qualidade do Neolith instalado em seu stand. O uso de facas e maçaricos era feitos direto no material, mostrando toda a sua resistência.

 

Bancada e parede em Neolith

 

Do que e como é feito ?

Com fabricação espanhola, apenas materiais naturais são usados na produção das peças.

São usados em médias 12 tipos de minerais, que são triturados até virarem pó, além da argila que entra para dar liga a massa. Após esse processo, o material é submetido a uma ultra compactação com toneladas de peso, que não permite que fique espaço para oxigênio, deixando a peça não porosa. E para finalizar, a queima é feita a mais de 1.200° em um forno especial.

Bancada e paredes em Neolith

 

Onde pode ser utilizado?

Desde revestimento para pisos, paredes, mobiliários, até bancadas de cozinhas. O Neolith trabalha com espessuras de 3mm, 5mm , 6mm e 12mm que atendem superfícies diversas, podendo até serem usados em fachadas expostas ao sol sem problemas.

 

Bancada de cozinha com Neolith

 

Medidas Existentes

A Alicante, representante da Neolith no Brasil, vende as peças em 2 tamanhos 3.20×1.50 e 3.60×1.20.

Os cortes do material deve ser feito em marmoraria com mão de obra especializada.


 

Vantagens

Sem problemas com riscos: Devido a sua fabricação, a superfície fica tão resistente que só pode ser riscada com materiais diamantados. O nível de dureza desse material é maior que os granitos e pedras convencionais.

Sem manchas: Por ser um material não poroso, nenhum liquido é absorvido, garantindo sua cor por muito e muitos anos.

Totalmente natural: Não utiliza substâncias nocivas e pode ser reciclado

Resistente a fogo e altas temperaturas: Não mancha e não queima

Super Higiênico: Por não ser poroso, não permite a proliferação de mofo, fungos e bactérias.

Pode ser usado em ambientes externos: Não sofre com os raios UV e mudança de temperaturas.

Resistente ao desgaste: Devido sua dureza, faz com que seja altamente resistente a riscos, ao raios UV e à mudanças bruscas de temperatura.

Resistente a produtos químicos: Superfície não porosa que impede que a sujeira e líquidos penetrem no material. É resistente à manchas e é fácil de limpar.

 

Mesa corporativa revestida com Neolith

Neolith na parede e piso

Banheiro com cuba e gabinete em Neolith

 

Bancada do banheiro em Neolith

Fachada em Neolith

 

Equipe Danyela Corrêa Arquitetura na Expo Revestir

O melhor da EXPO REVESTIR 2017!

Entre os dias 07 e 10 de Março rolou em São Paulo a Feira Expo Revestir em sua 15ª edição. E como de costume, fomos conferir todas as novidades.

Equipe Danyela Corrêa Arquitetura na Expo Revestir

Equipe Danyela Corrêa Arquitetura na Expo Revestir

Ela é chamada de a Fashion Week da Arquitetura e Construção. Grandes marcas como Deca, Eliane, Duratex, Portobello expoem seus produtos todos os anos na feira.

Acompanhe os destaques aqui:

 

Deca

Chuveiro 3D Deca

Chuveiro 3D Deca

 

A tecnologia 3D chegou até no nosso banheiro! A Deca lançou esse modelo de chuveiro feito em impressora 3D, que diferente dos demais, é vazado, e a água percorrer entre suas tramas, e tudo isso sem perder a pressão! Muito moderno!

 

Jader Almeida para Deca

Jader Almeida para Deca

Outro lançamento da marca, foi a linha assinada pelo renomado Arquiteto e Designer Jader Almeida. Ainda sem data para lançamento nas lojas, as peças usam o minimalismo e mistura de materiais para encantar em todos os ângulos. Agora é torcer para ficar disponível nas lojas, estamos ansiosas para usar em nossos projetos!

 

Deca Comfort é o novo sistema da Deca que não deixa que a água da torneira espirre no usuário, mesmo com o uso de cubas mais baixas que é tendência do mercado.

 

Deca Acqua Return

Sabe toda aquela água jogada fora quando estamos esperando o chuveiro esquentar? Se depender do novo sistema de aquecimento Acqua Return isso nunca mais vai acontecer. Ele é acionado antes de abrirmos o chuveiro ou torneira, e quando atinge a temperatura solicitada, um alerta sonoro é ativado. É o fim do desperdício!

 

Biancogres

Biancogress Matelasse Black

Biancogress Matelasse Black

O grande destaque de lançamento da marca Biancogres é o porcelanato Matelassê Black, recebeu o prêmio BEST IN SHOW, ficou como um dos melhores revestimentos lançados nessa edição da feira. A decoração do stand foi feita pela nossa amiga e Designer Inayara Ricardi.

 

Alicante – Neolith

A empresa Alicante expos nessa edição da Expo Revestir as novidades da fabricante portuguesa Neolith. Na feira vários chefs faziam a preparação de comidas ao vivo, muitas vezes usando facas e maçaricos direto no material, que resistiu tudo com tranquilidade. O Neolith pode ser instalado em diversos lugares, desde o piso até as bancadas da cozinha.  

Os produtos lançados foram:

Neolith strata

Strata Argentum

Strata Argentum que é inspirado no mármore WoodWhite que misturam o cinza e o bege claro; 

 

La Bohèma

La Bohèma inspirado no tronco de cedro libanês;

 

Onyx

Onyx inspirado na pedra semipreciosa de ônix branco.

 

Docol

Docol Vitalis

Torneira Docol Vitalis

Depois de anos de pesquisa, a Docol lançou na Expo Revestir a Torneira Docol Vitalis, uma torneira que vem equipada com um aparelho que transforma o oxigênio do ar em ozônio. O ozônio é um esterilizante natural, que misturado com a água consegue eliminar 99% das bactérias e 75% dos agrotóxicos. Com isso, a limpeza dos alimentos fica muito mais eficiente, e podemos até limpar uma chupeta de bebê sem ter problema ou precisar ferver a água. Os odores dos alimentos também são eliminados com essa nova tecnologia.

 

 

Eliane Revestimentos

Revestimento Eliane

Eliane Oxido AC

As novidades da Eliane são seus porcelanatos gigante, com tamanhos até 1,20×2,40m. Ficam lindos em diversos ambientes, podendo ser usados até mesmo em fachadas e locais molhados. Os acabamentos imitam cimento, chapas metálicas e mármores clássicos.

Coleção AGA cor Urban

Coleção AGA cor Desert

                                  

Outro lançamento da marca foi a linha AGA feita em parceria com o arquiteto paisagista Alex Hanazaki, ótimas tanto para ambientes externos ou internos. São sete cores que remetem a natureza, disponíveis em formato 90x90cm.

 

Green Wall Caramic

 

Green Wall Parede Verde

Bloco para parede verde – Green Wall

Green Wall Parede Verde

Parede Verde com os blocos Green Wall



Nessa edição da Expo Revestir, a Green Wall apresentou as suas peças cerâmicas para jardim vertical, que permitem painéis de diversos tamanhos, alturas e desenhos. Além da estética, temos diversos benefícios como o racionamento da água, redução de temperaturas, poluição sonora e do ar e economia do uso do ar condicionado. Lembrando que essas peças causam uma carga extra, que deve ser verificada por um profissional, para evitar problemas. O sistema pesa até 120kg o metro quadrado depois de instalado e plantado.

 

Lurca

Lurca azulejos decorativos

Linha Antejo – Tejo

Lurca azulejos decorativos

Linha Antejo – Mira

Como inspiração da nova coleção da Lurca, Alentejo é uma região de Portugal onde é muito popular o uso dos azulejos tradicionais. As peças contam com geometria simples sob base branca, como de costume da marca. Os valores ficam em média R$540,00 o metro quadrado.

 

 

Oca Brasil

 

Oca Brasil Painel tropicália

Painel Tropicália

Os revestimentos em madeira estão super em alto no mercado. A Oca Brasil trouxe esse material para ser usado do piso ao teto. A linha Tropicália representa a fauna e flora brasileira, e veio para comemorar os 50 anos do movimento tropicalista.

Oca Brasil Painel ripado

Painel Ripado

 

 

Os painéis de madeira vieram em madeira maciça ripada, que além de durabilidade, trás os traços do minimalismo e contemporaneidade, ficam lindos tanto nas paredes como no teto. E o melhor de tudo: podem ser usados em áreas externas!

 

Salvabras

 

Salvabras salva pintura

Salva Pintura

A Salvabras tem como seu carro-chefe o Salva Piso, que protege os pisos delicados em obras, com a mistura do papel kraft com plástico bolha. Nessa edição da Expo Revestir, a empresa lança o Salva Pintura, que protege vidros, janelas e batentes. O produto conta com o plástico eletrostático que fixa rapidamente em qualquer superfície, e não deixa sujeira de cola ao ser retirado.

 

Cerâmica Atlas

 

Cerâmica Atlas REC

Pastilhas Linha REC

 

Cerâmica Atlas

Linha Ônix

A Cerâmica Atlas trouxe a linha de pastilhas sustentáveis Suprema REC, com novo formato de 5x5cm. A melhor parte dessas peças é que utilizam ate 65% dos resíduos da fábrica para sua criação. Outra linha que chama muita atenção é a Linha Ônix que lembram os azulejos do metrô de Londres e Nova Iorque com tamanho 5x23cm nas cores vermelho e branco. Essa linha conta com las laterais bisotadas e trazem um toque vintage.

 

Decortiles

 

Decortiles Cobogó

Cobogó Linha CALU

 

Decortiles Expo Revestir 2017

Linhas Urban Shapes e Brise

Dois pontos chamaram muita atenção no stand da Decortiles nessa edição: Cobogós e revestimentos geométricos. O primeiro é uma linha assinada pelo designer Calu Fontes, usando novamente a geometria como desenho. O segundo item das linhas Urban Shapes e Brise contam com a cor figo e preto como suas principais, todas com relevos imponentes e bem marcados.

 

Duratex

Duratex na Expo Revestir 2017

Duratex na Expo Revestir 2017

 

A Duratex trouxe muitos revestimentos que imitam a madeira de uma forma bem natural, até mesmo as ranhuras que antigamente eram vistas como defeitos da madeira, estão presentes nessas peças. A linha Capadócia faz parte desse lançamento e tem dimensão de 7×187. A linha Chamonix traz o formato de espinha de peixe em sua paginação, remetendo ao passado.

Outra novidade ainda sem data de lançamento é o APP da Duratex que mostra os seus revestimentos em 360°, nele nos sentimentos no ambiente e podemos ver como o piso se comporta em locais mais claros ou escuros, evitando surpresas para os clientes.

 

Santa luzia

 

Santa Luzia coleção escama Rosenbaum

Coleção Escamas por Rosenbaum

Santa Luzia rodapé reforma

Rodapé Linha Reforma

A colação ESCAMAS foi criada pelo designer Rosenbaum com parceria do escritório Fetiche Design. A fabricação do revestimento é feita com resíduos de poliuretano, o que deixa o revestimento mais leve e sustentável. Uma ótima notícia é que ele é resistente aos raios UV e mofo, o que permite sua instalação em ambientes externos.

A linha Reforma de rodapés também chamou muita atenção. Estão disponíveis com alturas de 11 e 15cm, e dispensam a retirada do antigo rodapé, podendo ser instalado por cima do existente.

 

Tramontina

Cuba sobrepor Tramontina

Cuba de sobrepor Tramontina

A marca trouxe para essa edição da Expo Revestir seus modelos de cuba para cozinha de sobrepor. São modelos em quartzo, com opções de cuba dupla ou simples. Possuem íons de prata que evitam o surgimento de bactérias e sujeira.

Revista Casa e Construção

2016 foi um ano de muito trabalho e conquistas, completamos 5 anos de escritório, e para fechar com chave de ouro:
SAÍMOS EM UMA MATÉRIA EM UMA REVISTA IMPRESSA!

A publicação na Casa e Construção (edição 130) foi sobre um projeto super especial que fizemos desde a concepção, recebimento das chaves, execução da obra e produção.
O Apartamento foi presente surpresa de uma filha para a sua mãe! Pura emoção!!!
Pegamos as informações de preferência da futura moradora, como cor e estilo, e também nos preocupamos com a acessibilidade e funcionalidade dos ambientes. Detalhes como as alturas dos armários, posição da cama, vãos de passagem foram cuidadosamente projetados para facilitar o dia-a-dia da moradora.

Aqui em baixo está o vídeo com as imagens da nossa reportagem.

 

Veja alguns antes e depois dessa obra e por fim as fotos finais maravilhosas feitas pela fotógrafa Mariana Orsi.
A produção final do apartamento foi feita em parceria com a Designer Renata Romeiro.

 

Antes e Depois – Sala de Estar

Antes e Depois – Área de Serviço

Antes e Depois – Cozinha

Antes e Depois – Banheiro Suíte

Antes e Depois – Banheiro social

 

Cozinha integrada, móveis inferiores amadeirados e superiores com porta em vidro branco.

Detalhe Bancada em pedra com cooktop, ladrilho hidráulico e placa de inox na parede

Porta Articulada para acesso a lavanderia e móveis cozinha

Lavanderia com bancada em Caeserstone e móveis em marcenaria

 

 

Sala de jantar com mesa em laca branca, painel na parede com espelho e iluminação com lustre

Sala de estar, jantar e cozinha integrada

Sala de estar com painel em folha de madeira natural e móvel em laca branca

Sala de estar e varanda integradas

Varanda no mesmo nível da sala de estar

Detalhe das mesas de apoio na varanda

Painel de madeira para cultivo de ervas

Corredor com fotos da familia

Suíte romântica com papel de parede e detalhes na cor preferida da cliente

Suíte romântica, detalhe do criado mudo pintado em laca azul e janela acústica

Suíte romântica, detalhe da penteadeira com gavetas

Quarto de hóspedes com móveis de marcenaria para atender a necessidade do cliente

Quarto de hóspedes, detalhe do armário suspenso com nicho e espelho

Quarto de hóspedes, detalhe para a bancada de trabalho com iluminação embutida na prateleira

 

 

 

Cimento queimado

Você já ouviu falar em piso de cimento queimado? Sabe o que é? Vamos explicar um pouco sobre esse revestimento que está super em alta nas casas brasileiras.

Ouvindo o nome queimado já imaginamos que se trata de uma instalação difícil, que envolve fogo, mas para a nossa surpresa, a queima significa a técnica de se jogar cimento em pó em cima da massa de argamassa ainda molhada.

 

DanyC_apDetroit 018

Piso em cimento queimado – Danyela Corrêa Arquitetura e Interiores

 

Primeiro, onde podemos instala-lo? Ele resiste a ambientes úmidos?

Ele resiste a ambiente úmidos e pode ser instalado até em partes externas, em banheiros, cozinhas ou áreas de serviço. Mas exige um cuidado maior, pois é um piso liso, e quando molhado fica escorregadio. O melhor é mesclar com outros revestimentos, como pastilhas ou ladrilho hidráulicos, assim podemos evitar acidentes. Ele pode ser usado em toda a casa!

 

 

6564544836d1399094269baddd486a5f

Parede em cimento queimado – Fonte: Pinterest

 

É possível aplica-lo por cima de outro revestimento?

Como é um revestimento muito fino – cerca de 4mm – é indicado a remoção de qualquer piso existente para depois instala-lo. Qualquer desnível fica muito aparente com o cimento queimado. Então o melhor é que ele seja aplicado direto no contrapiso, e antes deve ser feito um acerto de nível, para que o novo piso fique bem lisinho.

 

Cimento queimado - Diego Revollo

Piso em cimento queimado – Fonte: Diego Revollo

 

Qual é a diferença entre o cimento queimado e o tecnocimento?

Cimento queimado é feito com a massa artesanal, ela é mais sujeita a manchas e trincas, para quem busca um estilo mais rustico, esse é o ideal. Mas para quem prefere ter um piso mais homogêneo, é recomendado o uso do tecnocimento, se trata de uma massa pré fabricada e com aditivos, que deixam o revestimento mais resistente e versátil. Além disso, não é necessário o uso de juntas de dilatação, claro que para não aparecer trincas, é necessário que o contrapiso esteja firme e nivelado.

 

DanyC_apDetroit 009

Piso em cimento queimado – Danyela Corrêa Arquitetura e Interiores

 

Como podemos evitar as trincas?

As trincas acontecem devido a dilatação e retração do cimento, isso acontece com o calor e o resfriamento do local. Para evitarmos esse tipo de problema o ideal é o uso de juntas de dilatação, que podem ser feitas em madeira, plástico ou de metal, e devem estar a no máximo 1 metro de distância entre elas.

Como evitar as manchas?

Elas acontecem devido a um fenômeno chamado eflorescência, que é a liberação de gases pelo cimento, que chegam a superfície e causam as manchas. Pisos expostos ao sol também têm maior tendência de não ficarem homogenias. Para evitar esses problemas, a cura do cimento deve ser feito de forma lenta, e é preciso escolher materiais de qualidade. Optar por massas pré-fabricadas resolvem muitos problemas com esse tipo de piso.

 

DanyC_apDetroit 002

Piso em cimento queimado – Danyela Corrêa Arquitetura e Interiores

 

Posso aplicar o piso sozinho?

Apesar da facilidade com a instalação, é necessário a contratação de mão-de-obra especializada, a fim de evitar problemas futuros.

 

Cimento queimado - Eduarda Corrêa

Piso em cimento queimado – Fonte: Eduardo Corrêa

 

E os pisos com cimento colorido? Como são feitos?

Para conseguir um piso com coloração, é utilizado pigmentos na própria massa. É possível encontrar massas pré fabricadas com algumas opções de cores. O piso branco fica com maior regularidade de cor quando comparado com os demais. Para atingir essa cor é necessário usar cimento branco e pó de mármore junto da argamassa.

Quanto tempo depois da instalação o local não pode ser utilizado?

É recomendado que o local fique de 3 a 10 dias em isolamento, esse tempo é necessário para que o cimento seja curado. Esse termo é usado para o processo que desacelera a evaporação de água do concreto, quando bem feito, pode aumenta a resistência do concreto em até 30%. O local deve ser mantido úmido e coberto até a sua finalização. Por isso é tão importante esse tempo de isolamento do piso.

 

Cimento queimado - Carlos Rossi

Piso em cimento queimado – Fonte: Carlos Rossi

 

Como deve ser feita a manutenção do piso? Ele é durável?

Para a limpeza deve ser usada água e sabão neutro, existem no mercado algumas ceras liquidas ou em pasta que dão brilho ao piso. Para o acabamento do piso é recomendado a aplicação de uma camada de resina acrílica que ajuda na impermeabilização, protegendo da ação da água. Quando feito por profissionais especializados e com manutenção adequada, esse piso pode durar por muito e muitos anos.

 

Eai, ficou com vontade de reformar a casa toda? rs

Se tiver com alguma dúvida, comente aqui em baixo.

 

Veja nossos perfis no Facebook e Instagram e fique por dentro de todas as novidades do escritório!

 

https://www.facebook.com/DanyelaCorreaArquiteta/

https://www.instagram.com/danyelacorrea.arquiteta/

 

 

Piso Vinílico

 

Continuando com o tema da semana Revestimentos, o assunto de hoje será Piso Vinílico.

piso-vinilico-eucafloor-decore1

Piso vinílico em réguas – Linha Family – Fonte: Eucafloor

Esse tipo de piso é recomendado para uso interno, está disponível no mercado em diversos formatos e acabamentos. Tem um ótimo custo benefício, pois é possível ter aparência de um piso de madeira, com a facilidade de manutenção e instalação do piso vinílico. É feito com materiais recicláveis como o PVC, é antialérgico, não mancha e tem uma durabilidade grande. Algumas marcas como a Tarkett oferecem até 15 anos de garantia.

 

Sonora - Duratex

Piso vinílico em réguas – Linha Sonora – Fonte: Duratex

 

Para a sua instalação é necessário que o contrapiso esteja totalmente nivelado. Se algum problema for verificado pela equipe de instalação, é necessário que seja resolvido antes mesmo de dar continuidade na obra. Em muitos casos, é necessário aplicar uma massa niveladora sobre o contrapiso, feita com uma mistura de cimento e cola PVA.

 

vinilico-tarkett-piso-833401-MLB20311352210_052015-F

Piso vinílico em réguas – Linha Essence – Fonte: Tarkett

 

Outra vantagem é a possibilidade de ser instalado em cima de outros pisos, exceto o carpete têxtil, cimento queimado e piso de madeira. Assim, com o uso do vinílico podemos evitar o quebra quebra das reformas. A instalação pode levar até três dias e o ambiente pode ser usado no mesmo dia.

Existem dois tipos de tipo vinílico no mercado: o clicado e o colado.

Clicado

Installing wooden laminate flooring

Piso Vinílico Clicado – Fonte: http://info.zblu.com.br/

O piso vinílico clicado tem a instalação mais fácil, não é preciso usar cola, apenas o encaixe de suas peças. Isso faz com que não seja recomendado para locais úmidos, até mesmo para a limpeza é necessário o uso de apenas pano úmido, pois é possível que a água penetre pelas frestas e crie umidade embaixo do piso. Ele é mais resistente que o colado, e pode ser retirado e instalado novamente em outro local em casos de mudança.

 

Colado

Piso colado

Piso Vinílico colado – Fonte: http://maesamigas.com.br/

O colado tem sua instalação feita com cola adesivo acrílico indicada pelo fabricante. É permitido o uso em locais com umidade, lembrando que mesmo mais resistente, não é possível que fica submerso sob a água, e para a limpeza a água deve ser retirada com rapidez. Caso alguma peça tenha alguma avaria, ou problema na instalação, é possível retira-lá e colocar outra no local, o que não ocorre com o sistema click, que necessita que sejam retiradas várias peças para manutenção.

 

Mesmo com toda a facilidade de instalação, ainda é indicado que o serviço seja feito com mão-de-obra especializada. Muitos fornecedores deixam sua garantia totalmente vinculada com a instalação, então é preciso tomar cuidado. Além disso a durabilidade pode ser estendida de acordo com a qualidade do serviço.

Temos disponível no mercado diversos acabamento e formatos, as opções de manta são melhores para corredores, as placas são ótimas para piso elevados em locais comerciais, e as réguas normalmente são em acabamento imitando a madeira. As variedades são infinitas!

 

Tarkett linha magic 1

Piso vinílico em manta – Linha Magic Tarkett – Fonte: Tarkett

 

Tarkett linha magic

Piso vinílico em manta – Linha Magic Tarkett – Fonte: Tarkett

Sobre a limpeza, é necessário que seja feita após 5 dias da instalação, assim é garantido que o piso já está firme. As demais podem ser feitas com vassouras ou pano com detergente neutro. Lembrando que os pisos com relevos acumulam mais sujeira que os mais lisos.

Os melhores fabricantes de piso vinílico são a Tarkett, Eucatex e Duratex. Todos são apenas fabricantes e não fazem venda direta ao cliente final.

Veja abaixo os links e confira os modelos de cada marca:

http://tarkett.com.br/

http://www.eucatex.com.br/pt/pisos/pisos-vinilicos/

http://www.duratexmadeira.com.br/pisos-lvt/D81

 

Ficou com alguma dúvida? Comente aqui em abaixo e teremos todo o prazer em te ajudar.

Veja nossos perfis no facebook e Instagram e fique por dentro de todas as novidades do escritório!

 

https://www.facebook.com/DanyelaCorreaArquiteta/

https://www.instagram.com/danyelacorrea.arquiteta/

Iluminação – LED e inspirações

Continuando o post anterior sobre Iluminação, vamos falar sobre os LEDs, os novos queridinhos da iluminação.

DanyC_apDetroit 029

Cabeceira com Fita de LED embutido

Na verdade os LEDs não são tão novinhos assim, eles estão presentes na nossa vida a tempos, no relógio digital, na luzinha da TV, rádio. A sua origem foi no ano de 1963 apenas na cor vermelha.

Depois de muitos estudos, essa tecnologia foi incluída nas lâmpadas, telas de TV, celulares e diversos outros lugares. Mas ainda há muito o que melhorar, e com certeza ouviremos muitas novidades sobre eles em breve.

 

As vantagens desse tipo de lâmpadas são muitos:

– Elas têm a vida útil muito maior que qualquer outro tipo, chegando até a 50.000 horas de uso! Fazendo com que o gasto com manutenção seja mínimo.

– Como utilizam baixa voltagem, não oferecem riscos na hora da instalação.

– É resistente a impactos, pois não usam filamentos internos para funcionarem

– Possuiu alta eficiência luminosa, apesar de ainda não ser a melhor nesse quesito. Podendo ser comparada as lâmpadas fluorescentes.

– Não usam mercúrio para seu funcionamento, sendo ecologicamente correta e não trazendo danos a natureza.

– Não causam danos a quadros e obras de artes, pois não emitem radiação infravermelha.

– São mais econômicas, pois não perde energia em forma de calor.

 

Alguns modelos de LED já podem ser dimmerizados, mas isso deve ser verificado no ato da compra, pois é variável de acordo com o modelo e fabricante. Abaixo veja um exemplo de como identificar se o produto tem essa possibilidade.

dimmer

LED dimmerizável. Fonte BlueLux

 

 

Com todas essas vantagens, a substituição dos antigos modelos por LEDs é cada dia maior. Elas já estão substituindo as lâmpadas dicroicas, PAR20, PAR30, incandescente comum, lâmpada balão e até tubos similares a fluorescentes.

LEDS

O custo inicial para a utilização de LEDs é maior que os outros, porém, as suas vantagens como a sua longa vida útil, faz com que o seu custo-beneficio seja melhor que as suas concorrentes.

Um ponto de desvantagem dos LEDs é o Índice de Reprodução de cor. Esse índice determina a fidelidade com que as cores de uma fonte de luz artificial é reproduzida, sendo uma escala de 0 a 100. Em outras palavras, quanto maior o índice, melhor podemos ver as cores reais dos objetos. A luz do sol tem o índice 100, já o LED tem em média 80, variando de acordo com o fabricante. Isso torna ainda mais importante a compra de mercadoria com melhore qualidade como os LEDs Philips e Osram. Veja abaixo os números de algumas lâmpadas existentes no mercado.

indice-de-reproducao-cor

IRC – Índice de Reprodução de Cor. Fonte Empalux

 

Precisamos tomar muito cuidado na hora de escolher o LED. Não existe uma normatização clara para a fabricação das lâmpadas, fazendo com que a qualidade seja afetada. É preferível investir um valor mais alto, a comprar um com origem duvidosa. Como ela se paga com o tempo, é necessário que dure bastante.

Portanto, busque bons profissionais para esse investimento tão importante, além de trazerem produtos de qualidade, a satisfação é certeira.

Está curtindo nossas publicações? Dê um like ou comente sobre o que você tem dúvida, teremos prazer em ajuda-los.

Veja agora algumas inspirações de projetos luminotécnicos que trouxeram vida ao local de instalação.

corredor

Iluminação decorativa com arandelas

 

Decora Brazil

Iluminação decorativa com Balizador no piso

 

DanyC_apDetroit 009

Iluminação na sala de jantar

 

abb5817e0fc272b95886c2792e5b87d7

Escada com iluminação no piso

 

Campo Belo-124

Cozinha com iluminação no forro

 

Campo Belo-137

Painel de TV iluminado

 

 

 

 

 

Iluminação – Incandescentes e Fluorescentes

Já pensou em deixar sua casa mais aconchegante?

Um bom projeto iluminação pode fazer milagres, destacando os pontos forte e criando diferentes cenas para cada momento.

 

Mas primeiro precisamos entender os tipos de lâmpadas existentes no mercado.

 

– Lâmpadas incandescentes:

Incandecentes

É o tipo de lâmpada mais antiga, muito utilizada para projetos residências por terem baixo custo de compra. Porém, o rendimento na parte energética também é baixo, o que faz com que sejam pouco usadas para fins não residenciais. Cerca de 5% da energia é transformado em luz, já os outros 95% são perdidos em forma de calor.

Além das incandescentes normais, existem o grupo das incandescentes halógenas, como as PAR, Dicroicas, AS e Halopin. Essas têm a possibilidade de atingir temperaturas mais elevadas, rendendo maior eficiência luminosa. Comparando com as comuns, essas oferecem mais luz e tem a vida útil mais prolongada.

Lâmpada Halopin

Lâmpada Halopin

Dicroica

Dicroica

Par 20

Par 20

 

A qualidade da sua luz é destaque nesse tipo de luz, por isso não são substituídas por outros tipos mais econômicos. São indicadas para valorização de objetos como quadros ou texturas.

A possibilidade de serem

também é uma vantagem muito grande, assim podemos usar uma quantidade menor de luz, criando ambientes mais aconchegantes para quartos, home thearter, entre outros.

 

 

– Lâmpadas Fluorescentes:

Lâmpada Fluorescente

Lâmpada Fluorescente

São conhecidas como lâmpadas frias, essas funcionam graças a uma mistura de gases (argônio, mercúrio e fósforo) dentro de seus tubos. Tem a vida útil muito maior que as incandescentes, até seis vezes. Outra grande qualidade nesse tipo de lâmpada é o consumo de energia, elas não perdem energia com o calor, assim utilizam menos energia que suas concorrentes.

Porém, esse tipo de lâmpada não tem a mesma qualidade de reprodução de luz quando comparadas as incandescentes. Com diversas pesquisas, surgiram novos formatos que buscam compensar esse problema, como as compactas, torcidas, redondas e formatos similares as incandescentes.

Lâmpada Fluorescentes

Lâmpada Fluorescentes

Não é recomendado utilizar somente esse tipo de lâmpada no projeto luminotécnico, elas exigem muito cuidado para ter um resultado interessante. As temperaturas das cores podem variam muito, trazendo novos aspectos para cada ambiente.

No próximo post falaremos sobre as lâmpadas LED, novo fenômeno do setor.

 

Apartamento Duplex – Campo Belo

 

Para esse apartamento, localizado no Campo Belo, o casal buscava um ambiente jovem, para receber amigos, sem perder o aconchego do dia-a-dia.

Ele, como todo o gaúcho, adora cozinha e um bom churrasco. A integração dos ambientes se tornou indispensável, além de proporcionar mais amplitude para a sala e cozinha.

Antes e Depois – Cozinha

A escolha dos revestimentos visou a praticidade, optamos por piso de porcelanato na sala e cozinha, e granito na varanda. Os armários sob medida também foram pensados para acomodar todos os objetos e eletrodomésticos, deixando os espaços mais funcionais. Aproveitamos cada cantinho do apartamento, até mesmo o vão abaixo da escada, que foi utilizado para acomodar a adega e armário “escondido” para malas e outros objetos.

A área de serviço foi isolada através de uma porta de correr de espelho, e o restante da parede alinhada a porta também recebeu revestimento de espelho afim de proporcionar maior sensação de amplitude.

 

No andar superior, utilizamos piso vinílico que imita a madeira, mais agradável ao tato, além de suas propriedades acústicas. A varanda da suíte do casal foi fechada e transformada em um closet com cantinho para leitura.

Veja abaixo mais imagens:

Fotografo Renata Carrara

Antes e Depois – Varanda

Antes e Depois – Sala de Estar

 Antes e Depois – Lavabo

Antes e Depois – Varanda Suíte

Suíte Master

  

TED: Palestras

Na semana do dia 18 de junho, Chris Anderson, o dono da TED (Tecnologia, Entretenimento e Design) um site sem fins lucrativos que organiza e disponibiliza palestras sobre os mais diversos temas gratuitamente na internet deu entrevista a Veja nas paginas amaerelas. Eu ja acompanho estes vídeos a um ano e gostaria de compartilhar com vcs 10 TEDtalks que fala sobre arquitetura, design e urbanismo. (via ArchDaily).

DICA: Baixando o aplicativo no Ipad/Iphone os vídeos tem legenda em português.

1. Thomas Heatherwick: Construindo a Catedral de Semillas. Geralmente há uma resposta óbvia para a maioria dos problemas, no entanto, Thomas Heatherwick é um arquiteto que se recusa a tomar a rota convencional e este vídeo mostra-nos cinco projetos resolvidos através de desenhos inteligentes inspirados pela biologia.

2. Bjarke Ingels: 3 histórias de arquitetura evolutiva. Enquanto seus edifícios são admirados mundialmente, para Bjarke Ingels é muito mais útil e interessante a história por trás do desenho de seus projetos. Diante de sua própria história da arquitetura evolutiva, detalha como o processo de projeto reflete as teorias de Darwin, a adaptação e improvisação.

3. Joshua Prince-Ramus: A Biblioteca Pública de Seattle e outros projetos. Aos olhos do arquiteto Joshua Prince-Ramus, fundador do REX OMA Nova Iorque, hiper-racionalidade significa pegar um pensamento racional, frio e duro e levá-lo a níveis extremos, quase absurdos. Este foi o processo usado na Biblioteca Pública de Seattle, no Museu Plaza em Louisville e no Teatro Charles Wyly, em Dallas.

4. Cameron Sinclair e a arquitetura de código aberto. Ao receber o Prêmio TED em 2006,Cameron Sinclair demonstrou como os designers e arquitetos podem ser apaixonados no momento de responder à crise imobiliária global, apresentando seu projeto para desenvolver uma rede que melhora as condições de vida a nível mundial através do projeto colaborativo.

5. Magnus Larsson: Transformando dunas em arquitetura. O estudante de arquitetura Magnus Larsson detalha seu plano ousado para transformar o deserto do Saara usando bactérias e um material construtivo surpreendente: a própria areia. Sua ideia é criar uma parede que possa ser projetada e construída pela própria natureza, criando espaços verdes e proporcionando locais para as pessoas viverem.

6. Julian Treasure: Por que os arquitetos precisam usar seus ouvidos. Devido a problemas de acústica, alunos perdem 50 por cento do que os seus professores lhes dizem nas salas de aula e os pacientes têm problemas para dormir em hospitais, porque se sentem continuamente estressados. Julian Treasure convida os arquitetos a prestarem atenção à “arquitetura invisível” do som.

7. Liz Diller: Uma bolha gigante para o debate. O National Mall, em Washington DC é possivelmente o espaço público mais importante dos EUA. O trecho famoso já foi palco de grandes discursos públicos e de manifestações. Apesar disso, o espaço é limitado por construções de pedra em ambos os lados. O mais introvertido deles corresponde à Hirshhorn. Diller Scofidio + Renfro, buscando transformar este edifício em um espaço aberto e brilhante capaz de refletir o espírito do fórum público, propôs uma bolha de ar.

8. Frank Gehry como um jovem rebelde. Antes de se tornar uma lenda, o arquiteto Frank Gehry faz uma revisão por seus primeiros trabalhos, desde sua casa em Venice Beach até Centro Americano em Paris, que estava em construção na época desta palestra em 1990.

9. Daniel Libeskind: 17 Palavras da Inspiração Arquitetônica. Daniel Libeskind desenvolve idéias monumentais. Nesta palestra ele compartilha 17 palavras sobre as quais se apoia sua visão da arquitetura – básica, arriscada, emocional, radical – oferecendo inspiração para qualquer empreendimento criativo.

TED: Daniel Libeskind

10. David Byrne: Como a arquitetura ajudou na evolução da música. Finalizamos esta lista com um personagem que não é um arquiteto, mas sempre manteve uma estreita relação com as questões relacionadas com a cidade e com a arquitetura. Enquanto sua carreira musical progredia, David Byrne passou de seus concertos no CBGB ao “Carnegie Hall’. Byrne pergunta: É o lugar que faz a música? De tambores tocados nas ruas, passando pelas óperas de Wagner e chegando ao rock, ele explora como contexto arquitetônico levou a inovação musical.

 

Categoria: ARQUITETURA, Blog, INSPIRAÇÃO · Tags:

Plano Diretor SP

As principais novidades propostas pelo Plano Diretor de São Paulo, foram destaque na Veja São Paulo.

Entre as medidas estão calçadas mais largas e mais prédios mistos de comércio e moradia, ADOREI!

Espaço limitado para carros, gerar empregos em áreas extremas da cidade e estimular a agricultura e o ecoturismo dentro da cidade.

Pra quem gosta de urbanismo, vale conferir, afinal estamos falando do desenvolvimento de São Paulo, e uma cidade melhor planejada é sinônimo de Qualidade de Vida.

Confira a reportagem: http://vejasp.abril.com.br/materia/novas-propostas-plano-diretor-sao-paulo

Padarie: leveza e descontração

Materiais simples e de efeito, bem como o décor nórdico, ditaram a atmosfera do local.

via ADforum

A Padarie é a concretização do sonho da chef Priscila Fighera que contou com o auxilio dos profissionais da CRIO Arquiteturas para a reforma de uma casa de cerca de 35 anos, com um ambiente despojado e acolhedor, em Porto Alegre.
Os arquitetos e sócios da CRIO, Lívia Fonseca e Bernardo de Magalhães, tiveram como legado criar uma arquitetura que vai do efêmero ao corporativo e do comercial ao residencial.
O projeto iniciou-se com três diretrizes fundamentais: 250 metros quadrados de área distribuídos em dois pisos que possuísse ordem, zoneamento e fluxos inteligentes.
O piso térreo abriga a área do cliente e algumas instalações de apoio. Já no piso superior encontramos o escritório de administração, a padaria e a pastelaria.
A escadaria original foi transferida para tornar a circulação mais eficiente e dinâmica. As mesas, cadeiras e bancos na área do cliente foram todos pintados em diferentes cores, trazendo uma sensação de leveza ao ambiente.
É tudo muito limpo, mas ainda cheio de detalhes inspiradores. Para criar toda a parte gráfica, a inspiração dos arquitetos veio do trigo.
Em algumas partes das paredes da pintura é um pouco desgastada, pintadas de branco e revelando a camada de tijolo maciço que se encontra por baixo.
O piso em cimento queimado, combinação de cimento queimado e tacos de madeira, colocados em espinha-de-peixe, nas linhas da fachada e dos pés dos bancos, dão um ar de modernidade.

A iluminação completa o ambiente, com luminárias articuladas e holofotes ferroviários. Para adicionar o caráter e personalidade, os balcões de alvenaria do caixa e o contador foram revestidos com azulejos brancos retangulares.
A tonalidade pastel surge diversificada nas almofadas, mesas e pufes sob medida, e bancos embutidos que acomodam até 48 pessoas confortavelmente. Verde, amarelo e laranja compõem uma desejável paleta suave e clara.
Uma máscara especial foi aplicada na fachada existente para proporcionar privacidade para a sala de armazenamento e do escritório, sem bloquear a luz do sol.20140115-231021.jpg

20140115-231032.jpg

20140115-231039.jpg

 

ABC de Arquitetos

Segue a lista em ordem alfabética:

Alvar AAlto _ Säynätsalo Town hall – Finland
Luis Barragán _ satellite towers – Mexico city
Santiago Calatrava _ Lyon – Satolas airport railway station – lyon France
Luís Domènech i Montaner _ Antoni Tàpies foundation – Barcelona
Eduardo Souto de Moura _ Paula Rego’s House of Stories _ Cascais _ portugal
Norman Foster_ London City Hall _ England
frank Gehry _ Guggenheim bilbao _ Spain
herzog & de meuron _ Beijing National Stadium _ CHina
Arata Isozaki _ Palau Sant Jordi _ barcelona
Philip Johnson _ The Glass House _ New Canaan _ United state
Louis Kahn _ National Parliament of Bangladesh _ Dhaka city
le corbusier _ Villa Savoye _ Poissy, Francia
Ludwig Mies van der Rohe _ barcelona pavilion _ Spain
oscar niemeyer _ National Congress of Brazil, Brasília
Joseph Maria Olbrich _ Secession building, vienna – Austria
César Pelli _ Petronas Twin Tower _ Kuala Lumpur, Malaysia
Giacomo Quarenghi _ the Smolny Institute _ St. Petersburg, Russia.
Renzo Piano + Richard Rogers _ Pompidou Centre _ Paris, Francia
Álvaro Siza _ Ibere camargo foundation _ porto alegre _ Brazil
kenzo Tange _ Tokyo Olympic Stadium – Japan
Jørn Utzon _ Sydney Opera House _ Australia
William Van Alen _ Chrysler Building _ New York City
frank lloyd wright _ guggenheim new york _ United state
Iannis Xenakis _ Philips pavilion _ Expo ’58 in Brussels
Minoru Yamasaki _ World Trade Center
Zaha Hadid_The Pierres Vives building _ Montpellier, France

Aberto o Museu de Arte do Rio – MAR

Museu de Arte do Rio – MAR

Via Casa Vogue

Mais de 3 mil pessoas visitaram o novíssimo Museu de Arte do Rio – MAR, aberto ao público pela primeira vez nesta terça-feira. O complexo, que é a primeira obra cultural entregue do projeto de revitalização da zona portuária da cidade, inaugura com quatro exposições simultâneas – Rio de Imagens: uma paisagem em construção; O colecionador: arte brasileira e internacional na coleção BoghiciVontade construtiva na Coleção Fadel; e O abrigo e o terreno – Arte de sociedade no Brasil I. A inauguração oficial ocorreu na sexta-feira anterior, no aniversário de 448 anos do Rio de Janeiro, com a presença de Dilma Rousseff.

Arquitetonicamente, o complexo se traduz em dois prédios: um novo e outro antigo, projeto do escritório Bernardes Jacobsen Arquitetura. O primeiro comporta a Escola do Olhar, cuja proposta é capacitar professores da rede pública, mostrando a arte como um instrumento pedagógico. Já o Palacete Dom João VI vai abrigar exposições nas oito salas. Para chegar às exposições, é preciso passar pela escola. Há apenas um acesso, através do prédio novo. A ligação entre os dois edifícios se dá na cobertura – onde a vista para o Rio de Janeiro é estonteante. Assim, as exposições contidas no palacete deverão ser conhecidas “de cima para baixo”, do terceiro andar ao térreo. Juntas, as duas construções têm 15 mil m², sendo 2,4 mil m² de área expositiva.

Professores e estudantes da rede pública não pagam ingresso, e, às terças-feiras, a entrada é gratuita para todos. O museu é uma realização da Prefeitura do Rio e da Fundação Roberto Marinho. “A Escola do Olhar pretende receber em torno de 200 mil alunos por ano da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. A ideia é fazer com que as crianças da rede municipal tenham oportunidade de interagir com a arte, ilustrar-se e ampliar os seus horizontes, que é uma coisa bárbara para a evolução do ser humano”, diz João Roberto Marinho.

 Mais fotos do MAR:

Arquitetura

Documentario do canal futura sobre arquitetura. Muito bom!!!

Categoria: ARQUITETURA, Blog · Tags: