Cabeceira: como ampliar o quarto utilizando essa peça

Olá leitor, que bom ter você por aqui!

No post de hoje trago nosso trabalho que foi publicado na CASACLAUDIA sobre como deixar o quarto maior com uma peça chave… A CABECEIRA!

Além de deixar o ambiente com outra cara, ela ainda pode ampliar visualmente o ambiente. A cabeceira é um dos itens principais para um bom visual no quarto.

 

Na decoração desta suíte, mesclamos diversas texturas: madeira, preto, tecido, pintura… mas é importante saber escolher esses materiais, que sejam fáceis de harmonizar com o restante dos móveis e peças que compõe a decoração do quarto, trazendo mais charme e sofisticação para o ambiente.

Uma opção interessante é o criado mudo com rodizíos junto a cabeceira, normalmente projetado para espaços pequenos, fazendo com que se ganhe mais funcionalidade para o ambiente.

Veja mais na matéria da CASACLAUDIA!

Cabeceira: como fazer o quarto parecer maior usando essa peça

Mostra “Mesas Decoradas”: Ano-Novo Chines

China Contemporânea: Cores e magia da exótica cultura milenar chinesa, numa versão brasileira!

Inspiração: Nossa idéia foi criar um visual mais contemporâneo e uma linguagem brasileira, para um evento milenar e exótico, através do uso de elementos como móveis, tapete, louça, objetos e flores (encontrados nas lojas do D&D), que remetessem a essa tradicional comemoração chinesa.
CHINA – ANO NOVO CHINÊS

O Ano Novo, também conhecido como Festival da Primavera – com suas lindas ameixeiras em flor – é a festa mais importante do calendário chinês, marcando o ano novo lunar.  Como a celebração tem ao todo 15 dias, há uma série de tradições envolvidas, a começar pela reunião anual de toda a família para um jantar na véspera do ano que chega.

As cores que se espalham pelas ruas, casas, lanternas e roupas são o vermelho e o dourado, assim como símbolos da festa como o dragão, as laranjas (tradicionais presentes da data), os enfeites com desejos auspiciosos como “Longevidade”, “Prosperidade”, “Saúde” e “Felicidade” e os envelopes vermelhos contendo dinheiro para atrair a prosperidade.

O vermelho também aparece na louça e nos detalhes do décor, pois diz a lenda que, assim como os fogos de artifício, a cor espanta o demônio Niam, que viria no 1º dia do ano atacar plantações e gado. Antes das festividades, uma caprichada limpeza varre a má sorte para fora de casa e as famílias abrem as portas para a Dança do Leão e da Dança do Dragão que, com seus tambores e címbalos, expulsam os maus espíritos por onde passam.

Projeto por Danyela Correa (arquiteta) e Rogério Castro (designer de Interiores) 
 
Gostaria de agradecer os fornecedores que nos apoiaram:
Artefacto B&C
Breton Actual
Le Lis Blanc Casa
Santa Monica Tapetes
Sierra Moveis
Spicy
Tok&Stok
 

Exposição Nós da China

O D&D Shopping recebe a exposição “Nós da China”, entre os dias 28 de setembro e 27 de outubro, no piso térreo do empreendimento.  A mostra reúne mais de 30 obras de arte, com curadoria do renomado professor de design têxtil Lin Le Cheng, da Universidade de Arte e Design de Pequim e de Francesca Azalti, designer de tapetes e a idealizadora da exposição.

O nome da mostra é uma analogia aos laços culturais que unem Brasil e China. ”A exposição tem como objetivo principal apresentar ao país uma China completamente diferente daquela que faz parte do nosso imaginário”, explica Francesca Azalti. “Nós da China” retrata a compreensão contemporânea chinesa por meio dos elementos culturais e sensoriais que irão remeter o visitante a uma viagem por seus segredos milenares. A mistura entre o colorido da cultura chinesa e as obras de arte contemporâneas, faz do ambiente uma exposição imperdível.

Além disso, Francesca traz um toque de brasilidade à ação com a apresentação da nova coleção Pequim Style, que é inspirada nas antigas louças e pratos milenares da China.

Aproveitando a inspiração, estou muito feliz pois fui convidada para montar uma mesa decorada inspirada nas festas chinesas no D&D!!!! Eu, em parceria com Rogério Castro, vamos homenagear a tradição e a cultura oriental  neste evento que abre ao publico no dia 12 de novembro. AGUARDEM “Mesas Decoradas no D&D”!!!

 

Café do Theatro – Teatro Municipal SP

“Que tal tomar um Café da Manhã no maior clima parisiense sem sair do Brasil ????

Vc consegue isso no charmoso Café do Theatro no Theatro Municipal de São Paulo , que apresenta uma novidade para gourmet nenhum botar defeito: um café elegantíssimo, onde um dos destaques é o ambiente.

O espaço é decorado pelos irmãos Campana, que uniram seu estilo moderno com elementos clássicos do ambiente.

Há móveis que decoraram o 1º restaurante do Theatro no início do sec. XX, figurando ao lado de espelhos e luminárias irreverentes.

Um verdadeiro Luxo !!!” via Blog da Pri

Conhecido por suas refeições em bufê, o Café do Theatro Municipal acaba de renovar e ampliar seus pratos à la carte, que agora somam oito sugestões. Entre as novas receitas, encontra-se o saboroso nhoque de mandioquinha ao pesto de nozes. Se acompanhado de um hambúrguer, o preço sobe. Na visita realizada no último dia 12, o garçom teve o cuidado de perguntar o ponto da carne, que chegou exatamente como foi solicitada.

(Por Arnaldo Lorençato)

Café do Theatro
End.: Praça Ramos de Azevedo, s/nº. São Paulo (SP)
Tel.: (11)3331-1874
Horário de funcionamento: seg a sab das 9hs às 15h30

Playgrounds em NY

Olha que demais esse mega escorregador em Nova Iorque. O projeto é de Tom Otterness e fica nas Silver Towers (42nd Streetentre Tenth and Eleventh Avenue).  Um grande exemplo de como trazer qualidade e interesse para o espaço público! AMEI!!!

Outras instalações do artista em Manhattan podem ser encontradas no  Battery Park, no Hotel Hilton da Times Square e o “Sapo Gigante” que vive no playground da P.S. 20 no Lower East Side.

Veja mais: http://www.dnainfo.com/new-york/20100715/midtown-west-hells-kitchen/tom-otterness-playground-is-hit-with-kids-parents-hells-kitchen#ixzz2NuQnRTGE

Aberto o Museu de Arte do Rio – MAR

Museu de Arte do Rio – MAR

Via Casa Vogue

Mais de 3 mil pessoas visitaram o novíssimo Museu de Arte do Rio – MAR, aberto ao público pela primeira vez nesta terça-feira. O complexo, que é a primeira obra cultural entregue do projeto de revitalização da zona portuária da cidade, inaugura com quatro exposições simultâneas – Rio de Imagens: uma paisagem em construção; O colecionador: arte brasileira e internacional na coleção BoghiciVontade construtiva na Coleção Fadel; e O abrigo e o terreno – Arte de sociedade no Brasil I. A inauguração oficial ocorreu na sexta-feira anterior, no aniversário de 448 anos do Rio de Janeiro, com a presença de Dilma Rousseff.

Arquitetonicamente, o complexo se traduz em dois prédios: um novo e outro antigo, projeto do escritório Bernardes Jacobsen Arquitetura. O primeiro comporta a Escola do Olhar, cuja proposta é capacitar professores da rede pública, mostrando a arte como um instrumento pedagógico. Já o Palacete Dom João VI vai abrigar exposições nas oito salas. Para chegar às exposições, é preciso passar pela escola. Há apenas um acesso, através do prédio novo. A ligação entre os dois edifícios se dá na cobertura – onde a vista para o Rio de Janeiro é estonteante. Assim, as exposições contidas no palacete deverão ser conhecidas “de cima para baixo”, do terceiro andar ao térreo. Juntas, as duas construções têm 15 mil m², sendo 2,4 mil m² de área expositiva.

Professores e estudantes da rede pública não pagam ingresso, e, às terças-feiras, a entrada é gratuita para todos. O museu é uma realização da Prefeitura do Rio e da Fundação Roberto Marinho. “A Escola do Olhar pretende receber em torno de 200 mil alunos por ano da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. A ideia é fazer com que as crianças da rede municipal tenham oportunidade de interagir com a arte, ilustrar-se e ampliar os seus horizontes, que é uma coisa bárbara para a evolução do ser humano”, diz João Roberto Marinho.

 Mais fotos do MAR:

Votos de Fim de Ano

Chegamos ao fim de mais um ano!!! E que 2013 venha cheio de boas surpresas, felicidades, paz e prosperidade!!!

Recebi um cartao de fim de ano da MaisonDocol com algumas tradiçoes, costumes e superstiçoes de fim de ano de 5 paises diferentes e achei muito interessante.

Ficou curioso/a? Veja abaixo:

AMÉRICAS

Punta del Este, Uruguai: Para a comemoração, vários grupos de pessoas se juntam e percorrem as casas da localidade. Um deles age como cantor principal e entoa canticos típicos locais, expressando os melhores votos para o ano vindouro, enquanto os demais acompanham e tocam os instrumentos locais uruguaios.

ÁFRICA

Nefta, Tunísia: Existe uma superstição de nao cortar as unhas dentro de casa no último dia do ano, pois os tunisianos acreditam que não viverão muito naquela casa se o fizerem. Além disso, as famílias tunisianas conservam uma tradiçao francesa, o Bonne Annee Cake, um gateau presente nas mesas durante a virada de ano.

EUROPA

Estocolmo, Suécia: A tradição é ir até a cidade velha, chamada Gamla Stan, e por la se juntar aos moradores para ouvir o concerto de Ano Novo na Igreja de Stokyrkan. Após o espetáculo, todos se dirigem ao lago para uma fantástica queima de fogos de artifício.

ÁSIA

Singapura: A tradição dita que não se pode trabalhar nos 15 dias do primeiro mês do calendário lunar. O período serve para descansar após um ano de muito trabalho. Tofu e deliciosos pãezinhos ao vapor, o mantou (sem recheio) e o baozi (com recheios salgados) estão no cardápio de reveillon.

OCEANIA

Auckland, Nova Zelandia: Em terras neozelandesas, além das tradições, como a queima de fogos, superstições e ceia típica, existe outra curiosidade: o continente é um dos primeiros territórios habitados a receber o sol do ANo Novo, na Ilha Pitt, na costa Oriental da Nova Zelandia.

BOAS FESTAS!!!!

Dicas para os convidados

Depois de um post sobre como receber, que tal um post sobre como não ser um convidado trapalhão?!?=)

Achei bem interessante estas diquinhas e sempre é bom relembrar…

Não apareça sem avisar. Pode pegar o dono da casa desprevenido. Imagina se ele está com dor de cabeça, se acabou de passar creme no cabelo ou se não tem nada na geladeira além de um limão cortado ao meio e um punhado de azeitonas?

Se você recebeu um convite, responda o mais prontamente possível. Assim os anfitriões terão tempo de se preparar sem maiores sustos e atropelos. Não entre naquela de pensar será que ele quer mesmo que eu vá ou só me convidou por educação?. Se você não fosse bem-vindo, o dono da casa não o teria chamado.

Se o encontro é só para adultos, não leve crianças. Só carregue os pequenos com você se o dono da casa disse, com todas as letras, que eles estão convidados.
Não insista com um o Júnior ia adorar. Por mais que seu filho seja um anjo, ele simplesmente não estava nos planos de quem convidou.

Não fique grudada no marido ou nas pessoas conhecidas. Em reuniões maiores, é legal mostrar-se aberto para conhecer as pessoas, sem fazer panelinha.

Não custa retribuir o anfitrião com alguma lembrança simpática. Não é obrigação, mas levar um vinho honesto ou um vasinho de flores, por exemplo, pode ser bem bacana. Enviar flores com antecedência também é uma boa. Assim o anfitrião pode usá-las para decorar a casa.

Ligue no dia seguinte para agradecer e comentar o encontro. Apesar de esse hábito estar desaparecendo, é uma boa forma de reconhecer o esforço do anfitrião. Mas não critique ninguém que estava presente, sob o risco de virar o rei da gafe. Lembre-se: de alguma forma aquela pessoa tem ligação com o dono da casa.

Enviar flores como pedido de desculpas por não poder comparecer é gentil. Mas não se esqueça de que é imprescindível avisar com antecedência sobre sua falta.

Abra sua casa para as pessoas também. Não existe melhor maneira de retribuir a dedicação de um anfitrião do que mostrando que, para você, ele também é bem-vindo.

Como receber em casa

Existem diversas ocasiões para recebermos em casa, sempre é uma delicia receber os amigos e familiares e passar horas juntos! E para quem acabou de mudar para a casa nova, que tal programar um Open House?

O segredo de uma boa anfitriã é fazer tudo com carinho, mas não precisa se preocupar com nenhuma formalidade pois a lei do momento é a “descontração”.

“O anfitrião precisa aproveitar a festa junto com os convidados, não pode ficar preocupado o tempo todo”, defende Oghan Teixeira, sócio da Ghee Banqueteria, em São Paulo.

Tudo serve como desculpa para chamar os amigos, não precisa ter motivo especial. Eventos para grupos pequenos, mais descontraídos, não exigem tanto planejamento. Existem soluções praticas e criativas na hora de receber, confira algumas dicas:

Vale usar copos e pratos do dia a dia, mesclar jogos descoordenados, inventar novas utilidades para as peças. Uma boa opção para quem não tem itens em número suficiente, ou não dispõe de espaço para guardá-los, é recorrer à locação: custa pouco, e você ainda pode variar cores e estilos a cada festa. Segue alguns lugares:

Ritz Festas tel: 11 3037-7755

Da casa tel: 11 3085-1021

D.Fillipa tel: 11 3031-2999

O sistema é self service. Todos os petiscos e bebidas são arrumados de forma a permitir que os convidados se sirvam à vontade, sem cerimônia. Tudo servido em pequenas porções individuais, cada qual com sua colher – vale usar copinhos, canequinhas esmaltadas, taças de sobremesa… Só caprichar na arrumação e pronto!

Caprichar na trilha sonora tambem é muito importante para garantir o sucesso da festa.

Segue minha sugestão de playlist:

– Forget you – Cee Lo Green

– Suspicious Minds – Elvis Presley

– Bang a Gong Get It On – It-Rex

– True to myself – Ziggy Marley

– Ants Marching – Dave Matthews Band

– Analyse – The Cranberries

– Give a little bit – Super Tramp

– A hard days night – The Beatles

– Human – The Killers

– Someday – The Strokes

– Walking on Sunshine – Katrina

– Love is Strong – Rolling Stones

– Boa Sorte/Good Luck – Vanessa da Mata

– Low Rider – War

– Nao quero dinheiro – Tim Maia

– Feel so close – Calvin Harris

Flores levantam o astral da casa! Então não podem faltar. Mas nada de ostentação, arranjos baixinhos não atrapalham a conversa e o contato visual, logo são os melhores. Se vc não tem mãos de fada para arranjos e mora em SP, minha dica é passar no Uemura com os seus vasos e fazer tudo por lá mesmo. Mas dê uma pesquisada pelo seu bairro, hoje em dia várias floriculturas fazem esse serviço. Vc leva os vasos e na mesma hora eles arrumam tudo para vc.

Fotinhos Inspiração:

Os espetinhos caprese da Ghee Banqueteria unem bolinhas de mussarela, uma folha de manjericão fresco e tomates-cereja sem pele temperados com sal e um fio de azeite. O prato com pedestal em que são servidos foi improvisado: bastou uma placa redonda de porcelana (Serramar Brasil Shop, R$ 19), com 24 cm de diâmetro, sobre um potinho de cerâmica. Sem frituras, o cardápio pode ser elaborado mais cedo. Quando os convidados começarem a chegar, é só aquecer alguns itens – tudo no seu tempo, sem corre-corre. Porções pequenas são facilmente devoradas enquanto se está de pé, sem interromper o bate-papo.

Para as brusquetas, use fatias de baguete comum. Sobre elas, ponha uma farta camada de queijo parmesão ralado grosso e varie as coberturas. Pode ser cogumelo shitake picado ou lascas de abobrinha com casca (foto), ambos salteados no azeite; tomates frescos em cubinhos com sal e pimenta-do-reino; ou só alecrim fresco. Leve ao forno e sirva. Salgadinhos são irresistíveis para acompanhar as bebidas, mas há um momento em que cai bem uma comidinha mais nutritiva. Pode ser uma saladinha substanciosa ou, nas noites frias, uma porção reduzida de sopa – ambas servidas em copinhos individuais. Tem bebida para gostos variados: cerveja, drinques à base de vodca e sucos de frutas sem álcool.

Tomates sem pele em lata, batidos no liquidificador com alho, sal e manjericão fresco, compõem o molho para as salsichinhas. Como acompanhamento, sirva batata palha, maionese, milho, ervilhas e o que mais desejar.

As bebidas não alcoólicas surpreendem pela mistura de sabores. Uma delas une polpa de melancia batida com suco (e sementes!) de maracujá. A outra, ainda mais refrescante, leva suco de caju aromatizado com folhas de hortelã – use um galho inteiro. Garrafas transparentes valorizam o conteúdo colorido. Garrafas para suco modelo Bacchus, com capacidade para 1 litro. Tok & Stok, R$ 12,50 cada.

As flores. Veja como as jarrinhas do Pronto Socorro do Vidro (R$ 3,20 cada) valorizam os pequenos buquês de alstroemérias e rosinhas cor de laranja.  Velas também são essenciais, pois garantem o clima festivo. Além de aproximar as pessoas que tendem a ficar proximas a luz! Taças de sobremesa Paulista, da Nadir Figueiredo (R$ 2,85 cada na Casas Goianita ), viram atraentes castiçais. Basta enchê-las com água e usar velinhas próprias para boiar (R$ 1,20 o pacote com quatro na J. C. Marrach).

Ingredientes:- 500 g de risoni (macarrão no formato de arroz)- 250 g de cenoura em quadradinhos- 200 g de casca de abobrinha em cubinhos- 200 g de casca de berinjela em cubinhos- folhas de manjericão fresco- alecrim fresco picado- 100 ml de azeite- sal a gosto- pimenta-do-reino branca a gosto Preparo: 1. Cozinhe o risoni sem deixar amolecer. 2. Em uma frigideira, aqueça 1/3 do azeite e refogue a cenoura. Repita a operação com a abobrinha e, depois, com a berinjela. 3. Misture o risoni aos vegetais. Tempere com sal, pimenta e alecrim. Sirva a salada fria, decorada com manjericão. Rendimento: 10 porções

Brigadeiros gourmet estão na moda e não há quem resista a eles. Sirva uma degustação no final da noite: todo mundo vai se sentir criança de novo! Macios e cremosos, os brigadeiros são a bola da vez quando o assunto é doce. Para esta degustação, a Brigaderia, de São Paulo, reuniu quatro sabores: meio amargo, cappuccino, paçoca e maracujá (R$ 3 cada). A placa de vidro (30 cm), cortada por um vidraceiro e apoiada sobre um potinho de sobremesa, exibe os docinhos com pompa e circunstância.

via Casa.com.br

Asger Jorn no Instituto Tomie Othake

A exposição “Asger Jorn – Um desafio à Luz” traz para São Paulo a obra de um dos artistas mais importantes da Escandinávia no sec. XX.

“Asger Jorn, o mais prolífico dos membros do grupo CoBrA (acrônimo de Copenhague, Bruxelas e Amsterdam), possui uma produção extremamente variada e abrange pintura, desenho, trabalho gráfico, cerâmica, escultura, tapeçarias, livros e muito mais. Sua dedicação em todas estas áreas já seria suficiente para torná-lo um dos artistas mais importantes da Escandinávia no sec. XX, mas, além disso, ele sempre procurou, como um cientista no laboratório, encontrar o sentido da vida por meio de pesquisas da condição humana em um mundo absurdo.”

“Parte das obras em papel de Jorn é constiruída por descolagens, que ele criou arrancando lâminas dos cartazes que costumavam ser colados uns sobre os outros em colunas para anúncios.”

“Jorn sempre foi desafiador: em sua obra, nas opiniões e na discussão de arte e política. Envolveu-se em polêmicas e conflitos, raramente tão intensos como na sua recusa em receber o prêmio Guggenheim, em 1964 – um prêmio internacional que não tinha solicitado e que parecia colocá-lo acima de outros artistas. Quando morreu, 1973, parecia estas no auge da carreira. Mesmo nos seus últimos anos ele percorreu inumeros caminhos novos e explorou diferentes áreas com uma curiosidade aparentemente insaciável.” Jacob Thage (Diretor do Museu Jorn, Dinamarca)

 
Exposição 04 de setembro a 28 de outubro de 2012
Horário: Terça a Domingo das 11h as 20h.
Entrada Gratuita

Exposições Instituto Tomie Othake

Esta semana fui conferir as exposições em cartaz no Instituto Tomie Othake em Pinheiros/SP.

A exposição “Morphosis: forma combinatória de Thom Mayne” traz para São Paulo uma ampla perspectiva dos trabalhos realizados pelo escritorio de arquitetura Morphosys comandado pelo arquiteto Thom Mayne, premiado com o Pritzker Prize em 2005.

Exposição 04 de setembro a 04 de novembro de 2012
Horário: Terça a Domingo das 11h as 20h.
Entrada Gratuita

“Dentre a constelação maior da arquitetura contemporanea., Thom Mayne e seu eminente talentoso estúdio Morphosis destacam-se como os mais sérios e criativos. Eles concebem edifícios jamais vistos, mas não apenas buscando a diferenciação: a arquitetura que desenvolvem cumpre os requisitos essenciais de conforto, controle climático e inovação técnica, enquanto muitos de seus edificios contêm manobras que intrigam os especialistas em arquitetura.” Peter Cook

Phare Tower, Paris 2011-2015

A outra exposição “Asger Jorn” vou comentar no próximo post.

Concretismo

No post anterior comentei que meu tema este ano na mostra Jovens Profissionais 2012 é o Concreto.

Minha proposta foi uma releitura deste material com o uso de novos revestimentos que o reproduzem como o porcelanato e o adesivo, e uma homenagem ao movimento Concretismo.

O Concretismo marcou a década de 50 na cidade de São Paulo e influenciou a produção local de arte, literatura, design e, principalmente, a arquitetura. Ainda hoje podemos reconhecer fortes características dele na produção contemporânea, como: abstracionismo, rigor geométrico e o uso de materiais industrializados (ferro, alumínio, vidro e o próprio concreto.) No painel temos uma poesia deste movimento escrita por Haroldo de Campos que se sobrepõe a uma imagem baseada em sua essência.

Confiram o resultado:

Um pouquinho da historia do concreto em Sao Paulo:

Nos anos 40 do século XX São Paulo vive um “boom” imobiliário, e de re-construção da cidade, era necessário uma tecnologia que atendesse essa demanda e principalmente que permitisse atender a verticalização, que passou a nortear o desenvolvimento urbano da cidade. O primeiro edifício em concreto armado da cidade foi o Edifício Guinle, na Rua Direita, construído entre 1913  1916.

O Concreto é composto de uma mistura de água, pedra, cimento e brita. Endurecendo em formas com estruturas de barras de aço armado. Tem boa durabilidade e com bons cálculos suporta grandes cargas.

A industrialização, a produtividade e o crescimento da cidade fizeram do concreto o material mais apropriado da arquitetura moderna da cidade.

Esta arquitetura é uma referência internacional apresentando ícones da arquitetura de grandes nomes como:

Gregori Warchavchik, Rino Levi, Henrique Mindlin, Abelardo de Souza, Francisco Beck, Vilanova Artigas, Carlos A. Gomes Cardim Filho, Eduardo Kneese de Mello, Oswaldo Arthur Bratke, Zenon Lotufo, Ícaro de Castro Mello, Rodolpho Ortenblad Filho, Oswaldo Côrrea Gonçalves, Hélio Duarte, Carvalho Mange, Eduardo Corona, Philipp Lohbauer, Oscar Niemeyer Gilberto M. Tinoco, Ibsen Pivatelli, Luciano Gomes Cardim, Lina Bo Bardi, e Paulo Mendes da Rocha, entre outros, que é impossível citar neste painel.

via Jovens Profissionais

 

Lançamento Jovens Profissionais 2012

Neste sábado dia 25 de agosto foi o lançamento da mostra Jovens Profissionais 2012, no shopping Lar Center.

Esta mostra é resultado de um concurso realizado pela Demais Editora em parceria com o Lar Center no qual eles selecionam profissionais, com até 10 anos de formação, de todo o Brasil. Os selecionados fazem ambientações em lojas do Lar Center e participam de publicação especial.

O tema geral deste ano é Sao Paulo: Criatividade cidade + design.  Meu ambiente esta na praça central do shopping e é baseado no Concreto, material que revolucionou a construção civil no sec. XIX e principalmente aqui em São Paulo, o uso do concreto armado, mudou a cara da cidade. A mostra acontece do dia 25 de agosto a 30 de setembro de 2012. Venha conferir!

Casa Brasileira: GNT

Pessoal, para quem adora o tema CASA o programa da GNT, Casa Brasileira começou sua nova temporada! Este programa é uma delícia pois parece que vc é a visita da casa, uma forma descontraída de conhecer o cantinho de personalidades brasileiras.

E para quem ainda não conheçe o programa, aqui estão as temporadas anteriores: http://gnt.globo.com/casabrasileira/videos/

via Casa de Valentina

Categoria: Blog, LAZER E CULTURA · Tags:

Impressionismo: Paris e a Modernidade

Danseuses Montant un Escalier, Edgar Degas, 1886-1888

Começa neste sábado a exposição Impressionismo: Paris e a Modernidade! Eu sou suspeita para falar pois sou apaixonada pelo impressionismo e o Museu d’Orsay é o meu preferido de Paris, por suas obras e também por sua arquitetura. Ter a chance de rever algumas de suas obras-primas aqui no Brasil com certeza será um programa e tanto!

Le Bassin aux Nymphéas, Harmonie Verte, Claude Monet, 1899

Abaixo segue a reportagem da Casa Vogue:

“Fãs brasileiros do estilo impressionista terão muito o que comemorar a partir deste sábado: as mais importantes obras do Museu d’Orsay, em Paris, cruzarão o oceano para compor a mostra Impressionismo: Paris e a Modernidade, que chega ao país dia 4 de agosto. Estarão expostas pinturas de artistas absolutamente essenciais, como Claude Monet, Vincent Van Gogh, Paul Cézanne, Paul Gauguin, Pierre-Auguste Renoir, Henri de Toulouse-Lautrec, Edgar Degas e Camille Pisarro.

Nomes fora, a exibição também supreende por conta de outros feitos dignos de nota. Estamos falando, simplesmente, da maior exibição sobre o tema já realizada em território nacional. Além disso, ela reúne obras que nunca haviam saído da França. E é o maior projeto da história do Centro Cultural Banco do Brasil, o CCBB, onde a mostra ficará em cartaz, primeiro em São Paulo, entre os dias 4 de agosto e 7 de outubro, e depois no Rio de Janeiro, de 22 de outubro a 13 de janeiro de 2013.

Um dos museus mais visitados do mundo, e detentor da maior coleção de impressionismo do planeta, o D’Orsay cedeu 85 peças de seu acervo para compor a exposição. Ela apresenta um panorama detalhado não apenas da pintura impressionista, mas também da pós-impressionista, tendo Paris como tema central – seus prédios, sua  cultura urbana e seus ricos arredores, cujas paisagens inspiraram as pinceladas de muitas das telas presentes. Não vai dar para perder.”

Les Alyscamps, Paul Gauguin, 1888

Impressionismo: Paris e a Modernidade

Local: Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Endereço: rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo
Data: 4 de agosto a 7 de outubro
Horário: terça a domingo, das 10h às 22h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro
Endereço: rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro
Data: 22 de outubro a 13 de janeiro de 2013
Horário: terça a Domingo, de 9h às 21h