Revista Casa e Construção

2016 foi um ano de muito trabalho e conquistas, completamos 5 anos de escritório, e para fechar com chave de ouro:
SAÍMOS EM UMA MATÉRIA EM UMA REVISTA IMPRESSA!

A publicação na Casa e Construção (edição 130) foi sobre um projeto super especial que fizemos desde a concepção, recebimento das chaves, execução da obra e produção.
O Apartamento foi presente surpresa de uma filha para a sua mãe! Pura emoção!!!
Pegamos as informações de preferência da futura moradora, como cor e estilo, e também nos preocupamos com a acessibilidade e funcionalidade dos ambientes. Detalhes como as alturas dos armários, posição da cama, vãos de passagem foram cuidadosamente projetados para facilitar o dia-a-dia da moradora.

Aqui em baixo está o vídeo com as imagens da nossa reportagem.

 

Veja alguns antes e depois dessa obra e por fim as fotos finais maravilhosas feitas pela fotógrafa Mariana Orsi.
A produção final do apartamento foi feita em parceria com a Designer Renata Romeiro.

 

Antes e Depois – Sala de Estar

Antes e Depois – Área de Serviço

Antes e Depois – Cozinha

Antes e Depois – Banheiro Suíte

Antes e Depois – Banheiro social

 

Cozinha integrada, móveis inferiores amadeirados e superiores com porta em vidro branco.

Detalhe Bancada em pedra com cooktop, ladrilho hidráulico e placa de inox na parede

Porta Articulada para acesso a lavanderia e móveis cozinha

Lavanderia com bancada em Caeserstone e móveis em marcenaria

 

 

Sala de jantar com mesa em laca branca, painel na parede com espelho e iluminação com lustre

Sala de estar, jantar e cozinha integrada

Sala de estar com painel em folha de madeira natural e móvel em laca branca

Sala de estar e varanda integradas

Varanda no mesmo nível da sala de estar

Detalhe das mesas de apoio na varanda

Painel de madeira para cultivo de ervas

Corredor com fotos da familia

Suíte romântica com papel de parede e detalhes na cor preferida da cliente

Suíte romântica, detalhe do criado mudo pintado em laca azul e janela acústica

Suíte romântica, detalhe da penteadeira com gavetas

Quarto de hóspedes com móveis de marcenaria para atender a necessidade do cliente

Quarto de hóspedes, detalhe do armário suspenso com nicho e espelho

Quarto de hóspedes, detalhe para a bancada de trabalho com iluminação embutida na prateleira

 

 

 

Iluminação – LED e inspirações

Continuando o post anterior sobre Iluminação, vamos falar sobre os LEDs, os novos queridinhos da iluminação.

DanyC_apDetroit 029

Cabeceira com Fita de LED embutido

Na verdade os LEDs não são tão novinhos assim, eles estão presentes na nossa vida a tempos, no relógio digital, na luzinha da TV, rádio. A sua origem foi no ano de 1963 apenas na cor vermelha.

Depois de muitos estudos, essa tecnologia foi incluída nas lâmpadas, telas de TV, celulares e diversos outros lugares. Mas ainda há muito o que melhorar, e com certeza ouviremos muitas novidades sobre eles em breve.

 

As vantagens desse tipo de lâmpadas são muitos:

– Elas têm a vida útil muito maior que qualquer outro tipo, chegando até a 50.000 horas de uso! Fazendo com que o gasto com manutenção seja mínimo.

– Como utilizam baixa voltagem, não oferecem riscos na hora da instalação.

– É resistente a impactos, pois não usam filamentos internos para funcionarem

– Possuiu alta eficiência luminosa, apesar de ainda não ser a melhor nesse quesito. Podendo ser comparada as lâmpadas fluorescentes.

– Não usam mercúrio para seu funcionamento, sendo ecologicamente correta e não trazendo danos a natureza.

– Não causam danos a quadros e obras de artes, pois não emitem radiação infravermelha.

– São mais econômicas, pois não perde energia em forma de calor.

 

Alguns modelos de LED já podem ser dimmerizados, mas isso deve ser verificado no ato da compra, pois é variável de acordo com o modelo e fabricante. Abaixo veja um exemplo de como identificar se o produto tem essa possibilidade.

dimmer

LED dimmerizável. Fonte BlueLux

 

 

Com todas essas vantagens, a substituição dos antigos modelos por LEDs é cada dia maior. Elas já estão substituindo as lâmpadas dicroicas, PAR20, PAR30, incandescente comum, lâmpada balão e até tubos similares a fluorescentes.

LEDS

O custo inicial para a utilização de LEDs é maior que os outros, porém, as suas vantagens como a sua longa vida útil, faz com que o seu custo-beneficio seja melhor que as suas concorrentes.

Um ponto de desvantagem dos LEDs é o Índice de Reprodução de cor. Esse índice determina a fidelidade com que as cores de uma fonte de luz artificial é reproduzida, sendo uma escala de 0 a 100. Em outras palavras, quanto maior o índice, melhor podemos ver as cores reais dos objetos. A luz do sol tem o índice 100, já o LED tem em média 80, variando de acordo com o fabricante. Isso torna ainda mais importante a compra de mercadoria com melhore qualidade como os LEDs Philips e Osram. Veja abaixo os números de algumas lâmpadas existentes no mercado.

indice-de-reproducao-cor

IRC – Índice de Reprodução de Cor. Fonte Empalux

 

Precisamos tomar muito cuidado na hora de escolher o LED. Não existe uma normatização clara para a fabricação das lâmpadas, fazendo com que a qualidade seja afetada. É preferível investir um valor mais alto, a comprar um com origem duvidosa. Como ela se paga com o tempo, é necessário que dure bastante.

Portanto, busque bons profissionais para esse investimento tão importante, além de trazerem produtos de qualidade, a satisfação é certeira.

Está curtindo nossas publicações? Dê um like ou comente sobre o que você tem dúvida, teremos prazer em ajuda-los.

Veja agora algumas inspirações de projetos luminotécnicos que trouxeram vida ao local de instalação.

corredor

Iluminação decorativa com arandelas

 

Decora Brazil

Iluminação decorativa com Balizador no piso

 

DanyC_apDetroit 009

Iluminação na sala de jantar

 

abb5817e0fc272b95886c2792e5b87d7

Escada com iluminação no piso

 

Campo Belo-124

Cozinha com iluminação no forro

 

Campo Belo-137

Painel de TV iluminado

 

 

 

 

 

Apartamento Duplex – Campo Belo

 

Para esse apartamento, localizado no Campo Belo, o casal buscava um ambiente jovem, para receber amigos, sem perder o aconchego do dia-a-dia.

Ele, como todo o gaúcho, adora cozinha e um bom churrasco. A integração dos ambientes se tornou indispensável, além de proporcionar mais amplitude para a sala e cozinha.

Antes e Depois – Cozinha

A escolha dos revestimentos visou a praticidade, optamos por piso de porcelanato na sala e cozinha, e granito na varanda. Os armários sob medida também foram pensados para acomodar todos os objetos e eletrodomésticos, deixando os espaços mais funcionais. Aproveitamos cada cantinho do apartamento, até mesmo o vão abaixo da escada, que foi utilizado para acomodar a adega e armário “escondido” para malas e outros objetos.

A área de serviço foi isolada através de uma porta de correr de espelho, e o restante da parede alinhada a porta também recebeu revestimento de espelho afim de proporcionar maior sensação de amplitude.

 

No andar superior, utilizamos piso vinílico que imita a madeira, mais agradável ao tato, além de suas propriedades acústicas. A varanda da suíte do casal foi fechada e transformada em um closet com cantinho para leitura.

Veja abaixo mais imagens:

Fotografo Renata Carrara

Antes e Depois – Varanda

Antes e Depois – Sala de Estar

 Antes e Depois – Lavabo

Antes e Depois – Varanda Suíte

Suíte Master

  

Quadros: como usá-los

Adorei este post das meninas do Assim eu gosto sobre quadros e resolvi compartilhar com vcs!

“‘Os quadros são ferramentas ideais, que dão toque final ou mais vida na decoração de um ambiente. Mas como organizá-los? Seguir uma lista de considerações pode auxiliar e muito na hora de escolher o quadro certo para cada lugar.

Dispostos em ambientes variados, a proporção ideal deve  relacionar o tamanho do quadro com as dimensões do espaço. Além disso, compõem a parede em conjunto ou unicamente, dependendo do seu tamanho ou forma. As molduras devem ser escolhidas com atenção para não comprometer  a linguagem da obra, podendo ser coloridas, simples ou rebuscadas.

Sozinhos

A regra básica ao pendurar os quadros é deixá-los mais ou menos na altura do olhar, ou seja, levando-se em conta a altura média dos observadores de 1,70 m de altura, o centro do quadro deve ficar a mais ou menos 1,60 m do chão. Mas alguns elementos nos ambientes podem variar essa altura. Se o quadro vai ficar em cima de um sofá, ele deve ficar entre 25 e 40cm acima da altura do encosto do sofá. Se o quadro for para cima de uma cama, caso a cama não tenha cabeceira, o quadro deve estar a no mínimo 60 cm do colchão, e caso tenha, a 20 cm da mesma. No caso de um ambiente que tenha um elemento marcante, como por exemplo uma mesa de jantar, o quadro deve ser centralizado pelo elemento e não pela parede.

Em conjunto

Planejar a uma composição de quadros é muito importante, antes de sair pendurando de qualquer jeito. O ideal é colocar primeiro todos quadros no chão e testar as possibilidades. Deve-se buscar o equilíbrio entre as cores e tamanhos de cada elemento e manter um espaço entre um e outro de 10 a 12cm, aproximadamente.

Prateleiras

Um outro artifício são as prateleiras, onde os quadros podem ficar apenas apoiados. Isto dá um toque moderno à decoração, dando liberdade para mudar e compor rapidamente um novo visual ao espaço. O mesmo pode ser feito com quadros grandes, só que ao invés das prateleiras, apoiados no chão.

Pé-direito alto

Por mais alto que seja o pé-direito, os quadros devem começar a ser colocados a partir de uma peça existente. Eles podem ocupar a parede inteira ou podem ficar só na parte de baixo.  A não ser que queira colocar um quadro maior ou vários quadros, aí sim, poderá atingir pontos mais altos do pé-direito. A relação não muda porque ela começa de baixo e não de cima. O quadro não precisa ter uma distância certa do forro e do teto.

Fotos: Sites nasalacommaria, marcosecesarinteriores e livecreatingyourself, Revista Casa Vogue nº275, Revista DCasa nº 12, 16, 14 e 17, Revista Casa e Jardim”
 
via Assim eu gosto

Composição de Quadros: fotos

Continuação do post com dicas de como fazer a sua, se vc nao viu clique aqui.

Mais fotinhos de composições de quadros, fotos, gravuras e desenhos.

Composição de Quadros

Esta semana prestei uma consultoria de decoração para auxiliar uma família em como melhorar os espaços e dar mais charme a ambientação do apartamento alugado.

Uma das questões que abordamos foi a criação de uma parede com diversos quadros. Uma composição de gravuras e fotos para dar mais personalidade ao lar e que contará um pouco a história da família com gostos, itens pessoais e lugares que já visitaram.

Se você tambem quer fazer uma parede com muito charme e personalidade na sua casa, abaixo segue algumas dicas.

Dicas:
– as imagens, gravuras e fotos não precisam combinar entre si o que gera uma composição harmoniosa é escolher um padrão ou característica que estará presente em todos os componentes, por exemplo, imagens em preto e branco com detalhes coloridos;

– usar diferentes tamanhos e molduras é super legal para criar uma parede bem charmosa;

– use e abuse do paspatur;

– recortar cartolinas ou papel kraft com os diferentes tamanhos que voce deseja usar e brincar de combiná-los como um quebra-cabeça pode poupar muitos furos indesejáveis nas paredes;

– em ambientes claros use fotos e gravuras coloridos;

– em paredes escuras use molduras e paspatur claros para criar contraste;

– busque o equilíbrio entre as cores e tamanhos;

– mantenha um espaço entre um e outro de 10cm, aproximadamente.

– cuidado com o exagero! Áreas de respiro ajudam a destacar uma área trabalhada.

– tem criança em casa? Porque não escolher alguns desenhos para emoldurar e juntá-los a sua composição?

– centralizar um único objeto que seja grande ou alinhar um grupo pequeno deles, usando um sofá ou outro móvel que esteja abaixo da composição como referência, é uma outra estratégia bastante segura e de resultado muito bonito.

– depois que você definir como vão ficar os quadros, coloque-os sobre um papel kraft, desenhe direitinho onde fica cada um e onde tem que pregar os pregos na parede. Depois você cola o papel kraft com fita crepe na parede e bate os pregos. Fica bem mais fácil.

Aqui um esqueminha de como dispor quadros sem erro.  Observe a altura de 1.60 marcando o meio do quadro.

Essa é a altura do olhar do observador.

No exemplo seguinte a linha imaginária de 1.60, passa bem abaixo do quadro acima.

Dá trabalho, mas o resultado compensa!

Se vc ainda está em duvida e quiser uma ajudinha, me consulte. Presto serviço de consultoria personalizada.

Abaixo selecionei algumas fotos para nos inspirar!!!